Em destaque

Desabafo 1

Mariana Boccara de Paula
17/04/2020

Eu pensava que escrever estava ligado a ser culta, ter lido vários livros e saber fazer referências e citações inteligentes. Eu sempre me encantei pela combinação entra foto e frase, expressar um sentimento através de uma foto e juntar palavras que conseguissem expressar aquilo tudo. Eu sempre precisei me expressar, eu não sei até hoje, sinceramente, se isso é bom ou ruim. 


Já me expressei de formas completamente loucas e equivocadas. Já magoei muita gente com as coisas que eu disse. Já pareci ser louca e criei histórias que só existiam na minha cabeça na vontade de fazer o outro perceber algo que eu precisava dizer e não conseguia. Talvez a minha escrita não tenha nenhuma coerência mas ela faz todo sentido na minha cabeça. Eu tenho uma mente completamente acelerada, ela processa 50 milhões de informações ao mesmo tempo, vai do passado ao futuro num instante, da volta e faz um laço no presente e abre 450 documentos do word tentando escrever sobre assuntos diversos.
As vezes sinto que existe uma máquina de escrever dentro de mim, as vezes ela consegue atingir o código correto e sai por ai digitando sem parar, mas na maioria das vezes ela trava por dias e dias na mesma frase. Perdi muitas ideias geniais que tive pelo caminho pelo simples fato de empacar, espero que elas tenham encontrado outro dono mais apto e rápido para trazê-las a realidade.

Sempre respirei fundo e acreditei que tudo tinha uma lógica dentro
do mundo das idéias e uma hora eu ia conseguir tagarelar sem parar
dentro desse documento word, tentando dizer algo pra você que
talvez não faca sentido nenhum. Enfim, essa sou eu, é um prazer
imensurável entrar na sua vida nesse instante e te contar que aqui
dentro dessa cabeça existe um corpo todo conectado tentado se
aprofundar nos seus próprios mistérios e magias.

Eu fui criada muito próxima a astrologia e a tarologia. Esses, foram durante toda minha vida, assuntos de mesa de jantar e cafés da tarde na minha família. Venho de uma familia egípicia misturada com italianos, e o tarot na minha casa foi passado de geração por geração. Eu sempre ouvi dizer sobre um tal retorno de Saturno,talvez você também, existem os credores e os obseletos mas eu sem sombra de dúvidas sou a encarnação viva desse retorno e vou te contar o porque.

Esses 3 anos da minha vida foram de uma sombra absoluta.Entrei em depressão, engordei, mudei de países varias vezes, mudei de trabalho, fiz novos sonhos, estive no meio de um atentado terrorista, começei e acabei relacionamentos, vi bebês nasceram, amigos casarem, entes queridos morrerem e nada desse tal Saturno obscuro passar...
(Acho que esse pode até ser um assunto para um próximo post.)

Foi ai que finalmente cheguei nos 30. Confesso que meses antes disso acontecer eu me encontrava em estado completo de choque. 
-“Mas 30 fucking anos?"Eu não sou mais aquela menininha que tem todo tempo do mundo, eu não sei pra onde foram meus sonhos, eu só tenho alguns poucos euros na conta, nenhum imobiliário no meu nome, muito menos um carro, um marido, filhos, o emprego dos sonhos, não fiz nenhum filme sendo protagonista, muito menos uma serie do Netflix ou uma novela das nove...O que fiz eu com a minha vida? Acredite, nem eu sabia.

Foi exatamente ai, nesse momento, que eu me perguntei: – “E agora Mari?
O sonho antigo ainda borbulhava dentro de mim, mas eu não me sentia boa o suficiente, eu não sabia onde estava aquela crença toda que me alimentava, onde estava aquela força que eu usei para lutar todos esses anos, aquela confiança de superar todos os não que eu recebi.

Acho que se tem alguém no mundo que já ouviu não na vida com o sorriso no rosto e em prantos por dentro essa pessoa se chama EU. Eu nem sei até que ponto existe um ego dentro de mim quando o assunto esta relacionado a rejeição. Não to aqui querendo buscar a sua pena, longe de mim, mas se eu te contar quantos pés na bunda eu levei, e quantos nãos eu escutei -“você não foi selecionado para o papel”, “eu não te amo mais”, “eu não estou preparado para uma relação”, “você não tem tanto seguidores no seu instagram então infelizmente optaram por uma youtuber famosinha. Enfim, eu acho que eu ficaria dias aqui te contando todas as minhas historias frustrantes.

Mas você é inteligente, você já sabe essa historia, todo mundo
sabe. Aquela lá, da menina/o que nunca estudou atuação, não sabe
provavelmente quem é Fernanda Montenegro, nunca viu uma peça do
Antunes, Ariane Musckin, Eugenio Barba então deve ser um velhinho
no túmulo para esse ser.Mas olha, eu não to aqui para menosprezar
a capacidade dos youtubers de se expressar e atingir seu público
com suas idéias mas por favor não troque um ator/atriz que estudou
anos e estuda diariamente por alguém que não entende nada da arte
de atuar pelo simples fato dos seus seguidores e likes.

Mas vamos deixar esse assunto pra uma próxima encarnação, foi só uma pequeno desabafo que ainda existe dentro dessa garganta, e esse muito provavelmente deveria virar um artigo chamado “Não boicote um ator de verdade” de um próximo post que eu nem sei se eu vou chegar a escrever, a verdade verdadeira é que eu não sei nem se eu vou chegar no 3 post deste blog. O medo é um troço muito doido não é mesmo? O medo é de fato um GRANDE troço de MERDA que ou ele te invade e te paralisa ou ele te impulsiona. No caso daquelas minhas brilhantes idéias que nunca saíram do papel e foram interrompidas por eu não saber nem por onde começar ou pelo simples fato de não querer parecer ridícula.Agora te pergunto: parecer ridícula para quem? Parecer ridícula porque?

Eu queria ter sido um pouco do foda-se misturado com o vai se fuder mundo mas eu só consegui cavar um buraco embaixo dos meus pés, me enfiar la e ficar da borda só observando os corajosos desenvolverem as suas ideias.Enfim, um pouco frustrada parece, imagina!Talvez esteja ou talvez até seja, vai saber.


Mas essa sou eu, Mariana, 30 anos, quase 31, filha da Angela, irmã da Tetela, pseudo atriz, pseudo Business Development de uma empresa internacional qualquer, que anda pelo mundo a procura de novas histórias e de todas as vozes que existem dentro de dela.

Mi casa es su casa meus amigos! Sejam mais que bem-vindo na nossa mesa de família. Espero que seu passaporte esteja válido, a fronteira ta aberta aqui e se eu puder dar uma dica simples: Enjoy the ride!Aqui se faz viagem de ida, mas sempre existe a possibilidade da volta, e espero que possamos te levar para uma reflexão planetária junto comigo, com ela e com todos os pseudos que existem dentro de mim, delas e de vocês.Porque no fim, somos todos uma grande gostosa bagunça.


Desabafo, parte 1, sem mais.

Em destaque

SOBRE SER MÃE

Maria Angela Boccara de Paula

29/03/2020

Esse tema é bastante abordado por muitas pessoas sob diferentes aspectos, provavelmente escreva coisas repetitivas que muitos já leram ou ouviram, mas hoje foi esta temática que brotou em meu coração. Assim sigo escrevendo…., sem nenhuma pretensão de abordar todos os contextos ou chegar a conclusões.

 Ser mãe !!!!! Algo extremamente magnífico e encantador porém, muito, muito desafiador. Poder conceber, gestar, alimentar, ver crescer é uma dádiva divina no meu entender, um verdadeiro presente !!!!

Quando estamos vivendo a situação talvez não tenhamos a dimensão dessa grande possibilidade de muitos e muitos aprendizados, de sentir o desejo incalculável de proteger e a beleza desse amor que é totalmente diferente de qualquer outro tipo de amor que possamos sentir, grande oportunidade que a vida nos dá, pelo simples fato de sermos mulheres ( isso quando pensamos apenas nos aspectos anatômicos e fisiológicos do corpo feminino – há outras possibilidades de ser mãe, adoção e outros).

 São tantas as demandas de uma mulher nos tempos atuais que conciliar tantos sonhos e responsabilidades é de fato uma grande conquista, especialmente quando há filhos. E ai entra em cena todos aqueles que forma direta e/ou indireta nos ajudam a concretizar esta super “missão” terrena: o pai, importante figura que nem sempre está presente, mas quando sim, pode ser um grande colaborador na nossa trajetória como mãe, avós, quando participantes ativos são fundamentais, as nossas grandes parceiras, muitas são mães também, nossas auxiliares do lar, as escolas e os educadores, o clube, as mães de amiguinhos que nos ajudam muitas vezes, enfim uma série de pessoas  e instituições extremamente valiosos que nos acompanham neste percurso maternal. Dito isso, penso que ser mãe te dá a dimensão do quanto somos responsáveis pela manutenção da vida humana no planeta terra, o quanto precisamos estar inteiros nesse papel para nos dedicarmos a partilhar nossas vidas e sermos alicerces para  que os filhos  consigam crescer saudáveis, tanto física como emocionalmente, pessoas equilibradas, capazes de continuarem o percurso sozinhos.

Ser mãe é viver na dualidade de emoções, vez que se sabe que mesmo que nosso desejo seja ter nossos filhos ao nosso lado sempre, esse desejo não pode ser realizado na sua totalidade, nossos filhos devem seguir seus caminhos, precisam ter suas experiências, suas decepções e conquistas, e como gostaríamos que só tivessem conquistas !!!!

Muitas e muitas vezes fazemos malabarismos mil para atender as demandas dos filhos, tentamos ajuda-los, poupa-los e acabamos abrindo mão de muitas coisas e até de realizações pessoais. São escolhas que muitas vezes fazemos sem ter tanta consciência, pois nosso foco é proteger a “cria”. Sabemos que essa não é a melhor escolha, pois as decepções e derrotas precisam fazer parte do caminho para que possamos enfrenta-los quando não mais estivermos sob os cuidados da nossa mãe, dos nossos pais, mas como sofremos ao vê-los nessas situações. Precisamos aprender que nossos filhos precisam saber lidar com as dores, as perdas e as decepções para serem pessoas mais fortes e capazes. Este talvez este seja o aprendizado mais complexo para nós mães. A figura da mãe é a do refúgio, do local de segurança, de apoio e de amor total, e ai nos deparamos com nossa impotência e é preciso entender que nem sempre conseguiremos ser esta figura na totalidade.

 Os filhos crescem e mesmo que tenham seguido seus caminhos como nos preocupamos!!!Como nos dói quando não temos como auxilia-los? Como é difícil estar longe, sem poder tocá-los, como nos faz bem saber que estão bem, realizados e saudáveis.

E se estiverem felizes então, estaremos plenas !!!!! Ser mãe é simplesmente viver a multiplicidade de emoções e sentimentos. Ser mãe é ter força para enfrentar os medos e se encher de coragem para fazer o que for necessário para que seus filhos estejam bem e protegidos, é ser capaz de oferecer até o que não temos se isso contribuir para o seu bem-estar, mas também de negar, não propiciar se for necessário.

Ser mãe é viver na dualidade de amar incondicionalmente e o medo de não ser amada por eles, é dar o nosso melhor sempre, mesmo que o que tenhamos a oferecer não seja o que o filho deseja. Tenho certeza que sempre damos o nosso melhor, em qualquer condição.

 Talvez se todos entendermos que só oferecemos o que temos, talvez possamos de fato compreender que muitas vezes não temos mais o que dar. Assim, desejo que todos os filhos sejam muito gratos aos seus pais sempre, pois independe de qualquer situação, eles nos deram a vida e/ ou a oportunidade de seguirmos e fazermos mais e melhor.

            Sou muito grata pela minha vida e por ser mãe!!!!!

Em destaque

SOBRE ESCOLHAS

Maria Angela Boccara de Paula

21/03/2020

Nestes tempos de tantas incertezas paro para refletir sobre as escolhas no processo de viver.

No dicionário encontramos algumas definições para esta palavra como: manifestar preferência, fazer opção entre, selecionar, separar o bom do ruim; aproveitar (aquilo) que apresenta maior qualidade, marcar, assinalar.

E como somos preparados para fazer escolhas?

O que te influencia?  O que determina sua escolha?

Será que você tem clareza da opção que faz ou fez?

São tantos questionamentos, elementos, situações, atores que permeiam esse processo de escolher.

E fazemos isso todos os dias, muitas e muitas vezes e nem percebemos que estamos escolhendo, selecionando, determinando entre isso ou aquilo, marcando espaços, tempos e pessoas.

Parar para refletir sobre esse tema é importante!!!!! Poder parar e rever tudo que escolhemos na nossa caminhada é sensacional, nos permite olhar para trás, para a frente e para dentro.  Fazemos tão pouco isso!!!!!

Acho que o universo nos presenteia com essa possibilidade de mais uma vez escolhermos. Estamos com tempo disponível e não sabemos muitas vezes o que fazer com ele. Aprendemos que temos que produzir, produzir e produzir, gerar resultados que muitas vezes nem são valorizados nem mesmo por nós. Porque é preciso produzir tanto? Estamos competindo com quem? Porque tudo tem que estar pronto rapidamente? Deve ser bom, adequado, gostoso, perfeito, porquê?

Não sei as respostas para essas perguntas, na verdade nem sei se há respostas corretas, só sei que é tempo para refletir, repensar seu caminho, seus valores, olhar para seus medos, inseguranças e acolher. Sim se acolher !!!!! 

E como é difícil se acolher, se olhar, se ver e perceber que não há nada de errado com você, que você não precisa acertar sempre, que você pode escolher diferentes caminhos, que não há o totalmente certo e nem o totalmente errado e sim que há possibilidades infinitas, que não existe só um modo de fazer, que o seu modo nem sempre vai ser adequado para todos, que por muitas vezes você precisa de tempo, de colo, de ombro amigo, que você não é e nunca será um super herói das estórias em quadrinhos, nem dos contos de fadas. Mas, você também não é totalmente indefeso, inseguro, medroso e irresponsável.

 No caminho vamos sendo preparados para essas tais escolhas!!!!!  Mas nem sempre sabemos se a aprendizagem foi adequada e se as escolhas foram as melhores para o momento vivido. Será que existem as melhores escolhas? Será que é possível ter certeza que aproveitar (aquilo) que apresenta maior qualidade ou separar o bom do ruim é factível?  Definir o que tem maior qualidade ou é bom ou ruim? Você sabe? Tem total clareza?

Eu sei que realmente não sei!!!!! A única coisa que sei é que faço sempre o meu melhor!!!! Dou aquilo que tenho para dar!!!!! Naquele momento ……

Infelizmente nem sempre o que fazemos ou damos é aquilo que outro/ sociedade espera, deseja, sonha. Os mundos e as vivências são particulares, mas também dependem do contexto em que se vive.

Assim, as relações nem sempre são as melhores, nem sempre conseguem completar ou pelo menos somar.

Expectativas são importantes, muitas vezes nos impulsionam a agir, porém com muita frequência nos frustram, o outro poucas vezes tem essas mesmas expectativas e necessidades que você e assim escolher é complexo e multifacetado. É complicado porque não pouca vezes somos capazes de entender a perspectiva do outro ou expressar o  não concordar e assim os conflitos surgem, tanto na dimensão singular, quanto na coletiva.

 Quando se faz necessário calar? Não escolher? Será que a não escolha é uma escolha? Com certeza!!!!!! Quando se decide não escolher estamos escolhendo sim e ainda deixando que o outro determine o caminho e assim, nos eximimos das responsabilidades!!!! Você acredita nisso? Infelizmente isso pode ser uma forma de se esconder, de colocar na posição de vítima, de não se responsabilizar. Quantas vezes você já fez isso? Ou fizeram com você? Já havia pensado nisso?

Talvez isso nunca tenha permeado seus pensamentos. Está claro para você que a não escolha (que também é uma escolha) faz daquele que escolhe o vilão ou o herói? Pois então escolher é tema realmente complexo, envolve muitos e muitos aspectos. Não tinha pretensão alguma de dar algum tipo de resposta, apenas gerar reflexões!!!!! Então deixo vocês a pensar sobre as escolhas do caminho neste momento de pandemia em que o isolamento social se impõe e nos permite refletir !!!!!!

Em destaque

Quem Somos?

Mãe e filhas !!!!! Angela Boccara a mãe e Mariana e Maristela Boccara as filhas !!!!

Eu sou enfermeira, professora universitária há mais de 30 anos e sempre gostei de escrever desde pequena. Na adolescência gostava muito de escrever poemas, e uma das minhas formas de expressão sempre foi a escrita, por vezes tinha dificuldade de me comunicar com alguém importante da minha vida e utilizei me dessa forma de comunicação muitas e muitas vezes e ainda hoje a utilizo.

Por ser professora e pesquisadora a escrita é parte integrante também do meu trabalho. E minhas filhas ao me verem escrevendo e me comunicando muito por meio da escrita, elas também desenvolveram esta interessante habilidade.

Mariana é comunicadora e Maristela é médica, e também gostam muito de escrever. Então decidimos compartilhar nossos escritos, talvez ajudem muitas pessoas a refletir sobre temas importantes da jornada da vida e estimulem outras a também escrever.

E por que esse blog?

  • Para compartilhar idéias e opiniões !!!!
  • Contribuir para estimular que mais pessoas escrevam e também compartilhem suas ideias .

Em destaque

ESCREVER UMA OPORTUNIDADE DE EXPRESSÃO SEM IGUAL !!!!

Este espaço foi pensado a partir da experiência de retomar a escrita nesses tempos de quarentena devido a pandemia do COVID 19 e de repente me vi com vários textos prontos e algumas pessoas que leram acharam que deveria compartilha-los !!!! E minhas filhas também, sendo que uma delas teve a idéia do blog ser um espaço em que ambas poderiam também compartilhar seus escritos, já que filho de peixe peixinho é.

Assim, nasce escritos de mãe e filha de forma leve e totalmente despretensiosa, escreveremos sobre temas relacionados ao nosso dia, questões que nos inquietam, mobilizam outras que podem nos paralisar. Um momento de refexão em que esperamos compartlhar com vocês um pouco das nossas ideias e percepções do mundo, do ser humano e da vida.

A ideia é também estimular cada pessoa que entre em contato com nossos escritos a não apenas ler um texto, mas a pensar e repensar a cerca do tema em questão e porque não também desenvolver sua escrita.

Aqui segue o texto introdutório para que você possa conhecer um pouco sobre esta que deu início ao ato de retomar a escrita.

SOBRE ESCREVER

Maria Angela Boccara de Paula

03/04/2020

            Escrever para mim é uma oportunidade única de traduzir em palavras o que sinto, penso, mas principalmente o que acredito.

Acho que isso começou desde cedo, muito provavelmente porque tive ótimos professores de redação e literatura, fui estimulada em casa e na escola a ler bastante. E na adolescência escrever meus poemas era minha forma de dizer ao mundo o que sentia, mesmo que poucas pessoas conhecessem minhas poesias. Parei por muito tempo depois que me casei e tive filhos. Acho que parei de forma relativa, pois como fiz mestrado e doutorado, me dediquei aos escritos acadêmicos. Agora nesta fase da vida com mais de 50 anos, separada e vivendo esse período de quarentena devido a pandemia do coronavírus, me deparei com a vontade de retomar meus escritos.

Escrever tem sido um refúgio e uma manifestação da liberdade interior. Escrever sobre coisas do cotidiano, que me fazem pensar sobre diferentes questões atuais ou não, mas que me compõem é sensacional. Expressar sentimentos e opiniões é um dos maiores segredos para manutenção do equilíbrio psíquico, assim como a pintura, a dança dentre tantas outras possibilidades.

No eu caso escrever é como traduzir meu encanto pela vida de forma livre e sem as amarras da ciência. É uma grande chance de expressão que retomo com prazer neste momento de tantas angústias globais, do medo do incerto e do invisível, mas também de grande oportunidade de acessar o íntimo pessoal, de olhar para o seu centro, se perceber e dentro de suas possibilidades manifestar tudo aquilo que faz sentido, que te envolve, te mobiliza e gera emoção.

Escrever tem sido um momento de compor e narrar, buscando informações em determinados lugares da memória pouco acessados, de forma a traduzi-las em palavras, frases correlatas que façam sentido e gerem ideias e reflexões. Sim, reflexões, é isso que desejo alcançar, que as pessoas reflitam sobre temas da vida diária, que na verdade são GRANDES temas, que permeiam nossa existência e nossos anseios.

Esses dias ouvindo uma entrevista de um roteirista amigo uma frase me sou tão profundamente: Escrever pode salvar vidas!!!!! Fiquei encantada e corroboro com esta frase, é possível salvar vidas também pela escrita, quantas pessoas se sentem motivadas, estimuladas e encorajadas depois de lerem um livro, um ensaio ou de assistirem um filme, uma peça de teatro que foi escrita previamente. Que lindo isso nesses tempos de desânimo e de medo que vivemos. E assim, me motivo a cada dia a me dedicar a escrita de pequenos textos sobre temas diversos, me liberto e consequentemente auxilio pessoas a refletir sobre questões que talvez nunca tenham pensado muito a respeito.

E nesse movimento de busca interior e sua expressão, vou me reinventado a partir da minha história, dos meus momentos, das minhas certezas e das minhas incertezas, do meu medo e das minhas possibilidades, das minhas crenças e valores, esperando contribuir para que as pessoas se sintam mais próximas delas mesmas, sintam-se iguais, acolhidas e motivadas a seguir.

VOCÊ

Maria Angela Boccara de Paula

09/07/2020

Olhar para dentro

E encontrar o perdido

O esquecido

O dissimulado

O deixado de lado

Olhar para dentro

Perceber sua verdade

Sua essência

Sua alma

Enxergar o caminho

Olhar para dentro

E encontrar com o mais sincero

O mais intenso

O mais íntimo

E o mais obscuro

Olhar para dentro

E entender

Escolhas

Acertos

Erros

Medos

Descobertas

De alguém que era quase

Um desconhecido

Olhar para dentro

E encontrar

VOCÊ.

Foto por Řaj Vaishnaw em Pexels.com

LUZ DOURADA

Maria Angela Boccara de Paula

06/07/2020

É na luz dourada

Do Sol

Que aqueço meu corpo

E meu coração

Do frio

Que por vezes

Invade

Meus sonhos

E me permito

Acreditar

Que tudo é possível

Que a realidade

É tua criação

E que é maravilhoso

O poder

Que emana da luz

Aquece

E invade tudo

Que vejo

E vivo.

Foto por EYÜP BELEN em Pexels.com

PARA TETELA

(Minha Filha caçula que casou ontem 04/07/2020)

Maria Angela Boccara de Paula

03/07/2020

Do sonho

Á realidade !!!!

Que nasce no coração

Se efetiva na luz deste dia

E permanece com você

Ao longo da estrada

Repleta de flores

Muitas lindas

Mesmo com seus espinhos

Transmutam o cheiro doce

E possibilitam continuar

E fazer

Construir e inspirar

Aqueles que por ela passam

Com o colorido sempre a ganhar

Do preto e branco

Peço bênçãos e abençoo

Sua jornada.

Foto por Trung Nguyen em Pexels.com

METÁFORAS

Maria Angela Boccara de Paula

03/07/2020

As metáforas

Da vida

São lidas nas entrelinhas

Do caminho

Em que a realidade se mistura

Com o imaginário

E as interpretações surgem

Ocupando lugares

Muitas vezes irreais

Que só existem por meio

Das comparações

Não explícitas

e se mascaram

nas linhas de fuga

em que o não dito

se esconde.

Foto por Vinicius Altava em Pexels.com

MANIFESTAÇÃO

Maria Angela Boccara de Paula

02/06/2020

Salve a vida

Que se manifesta

Por meio da voz

Daqueles que sentem

Daqueles que percebem

E compartilham

Impressões

Razões

Saberes

Oriundos das práticas.

É na vivência

Que a experiência

Se concretiza e invade

O teu

O meu

O nosso

Ser.

Foto por Tim Gouw em Pexels.com

DISRUPÇÃO

Maria Angela Boccara de Paula

29/06/2020

Nestes tempos de pandemia

A palavra Disrupção

Chega sem pedir licença

Interrompendo processos

E nos obriga

A reestabelecer conexões esquecidas

Para gerar energia

E produzir movimentos

Um pouco diferentes

Daqueles tão conhecidos

Em que os olhos ficam arregalados

Expressão das indagações !!!!!

Que estão na mente e no coração

De mais de sete bilhões de pessoas

Espalhadas neste planeta

Que não sabem ainda

Como combater o inimigo

Que chegou invadindo

Todos os espaços

E determinou mudanças

Não planejadas

Exigindo sua presença

Exatamente no presente

Para enfrentar os turbilhoes

Que estavam ali

Em torno do obstáculo

Que pedia respeito

E isolamento.

Assim transformou o mundo

Trouxe muitas perdas

Mas também ganhos

E fez o homem reinventar

Seu mundo.

SER VOCÊ

Maria Angela Boccara de Paula

29/06/2020

Sob a luz do luar

Que derrama brilho no mar

Retomo o sentido de ser

Eu mesma

Resgato meus sonhos

Rearranjo meus planos

E percebo o quanto

Há ainda para viver

Neste momento

De pandemia

Em que não há

Para onde ir

Poder parar

Escutar e Sentir

Relembrar,

Os bons momentos

Sem querer voltar

Agradecendo o percurso

Os encontros

Os aprendizados

E as experiências

É grandioso !!!

Escutar no silêncio

As respostas

E se permitir

A plenitude

De ser você.

Foto por Anny Patterson em Pexels.com

LUZ

Maria Angela Boccara de Paula

27/06/2020

Entre pausas e movimentos

A vida acontece

E sonhos se transformam

Outros se realizam

Outros ainda são esquecidos

Ou guardados em gavetas

Secretas

Na luz que permeia os dias

Eu consigo sentir a energia

Que flui e gera emoções

De forma singela

Sinto o cheiro da brisa do mar

Que invade a janela

Do meu quarto

E traz alegria

E muita esperança

Que ainda há muito a fazer

A viver e realizar

Acolho com amorosidade

O que chega

E permito o transbordar

Da luz

Que chega para

Renovar a energia

E mostrar que a vida

Acontece

Se renova

E traz novos sonhos

Novas possibilidades

E caminhos.

Foto por Pixabay em Pexels.com

PROPÓSITO

Maria Angela Boccara de Paula

25/06/2020

Fazer o que é preciso

Fazer o que se ama

O que te estimula

Te dá prazer

Aquilo que acredita

E gera resultados

Que te mobilizam a seguir

Mesmo que seja preciso

Reavaliar e reorganizar

Estratégias

Fazer o que se ama

É assim

Mobilizador

Gera energia

Para o processo

De busca contínua

E assim é

Tudo que tem sentido

E significado

Para você

E para o mundo

Porque sem essa direção

Não há caminho

Que seja transformador.

Encontrar seu propósito

Dá sentido

A existência.

Foto por Magda Ehlers em Pexels.com
Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: