SOBRE MISTÉRIOS

Maria Angela Boccara de Paula

05/06/2020

E hoje ouvindo um espetáculo do Sesc on line, afinal estamos ainda em isolamento social, ouvi o ator falar a palavra mistério algumas vezes e ela ficou na minha mente e assim decidi sentar para escrever sobre o tema.

Nessa nossa existência o mistério parece ser uma constante, pense no ser que chega a esta vida, de repente se é tirado de um ambiente aconchegante, aquecido e protegido e  é exposto ao mundo repleto de coisas estranhas e rostos totalmente desconhecidos e que não faziam parte do mundo que conhecia, um mistério a ser desvendado !!!

 O alimento não chega mais tão facilmente, é preciso esforço intenso para sugar, o sistema digestivo e urinário começa a funcionar e é preciso eliminar aquilo que não serve, começa-se a enxergar e assim ver coisas, cores e pessoas, sentir cheiros e sabores, que incrível, quanta coisa a ser considerada e dominada.

E assim, a vida que se renova a cada dia, enquanto respiramos o ar que nos provê a energia vital, num corpo perfeitamente planejado para exercer funções complexas que propiciam o processo de expansão de um bebê, num adulto e finalmente em um ser idoso, com prazo de validade indefinido, mas finito.

 O mistério da vida manifesto no corpo humano que nos permite embarcar num transporte cheio de novidades, cores, sensações, emoções, dores, prazeres e muitas e muitas possibilidades, com o estabelecimento de laços e relações, em locais específicos que podem ajudar ou dificultar algum dos percursos. Como saber mais sobre essas possibilidades? Onde buscar respostas para esses mistérios que transitam permanentemente na existência de cada ser?

Porque o nascimento foi em determinado lugar, numa determinada família, de determinada classe social? Porque alguns possuem condições altamente favoráveis e outros não? Porque alguns nem chegam a nascer, outros nascem com problemas de saúde, outros totalmente saudáveis?  Porque alguns adoecem, são contaminados por microorganismos patogênicos e outros não. Porque? Porque? São tantos porquês não é mesmo?

Essa jornada é cheia de mistérios, alguns a ciência e a tecnologia já desvendaram, outros permanecem ainda como grandes mistérios da humanidade.

E o que dizer das coincidências? Será que elas existem mesmo? Há sincronicidade entre fatos, pessoas e lugares? O acaso existe ou não? Eu particularmente não acredito em acaso, penso que causas e consequências são explicações mais plausíveis, pelo menos para mim. E a questão da energia? Positiva, negativa ou neutra? Quais são as interferências no nosso sistema global? E o emocional? O espiritual? De que forma interferem na sua saúde, no seu bem estar, na sua trajetória?

Enfim são tantas perguntas não é mesmo? São tantos enigmas presentes na história da humanidade, há tanto ainda a ser revelado, a ser compreendido que penso que o caminho ainda é longo e deve ser percorrido com muita curiosidade, atenção plena aos detalhes e as particularidades que muitas vezes parecem totalmente desvinculadas da questão em estudo e muita sabedoria, para conseguir discernir, dar sentido e, por vezes, conseguir  compreender alguns dos muitos e muitos, grandes e pequenos segredos que permeiam o gigantesco mistério: a VIDA.

SOBRE CAMINHOS

Maria Angela Boccara de Paula

04/06/2020

Caminhos, caminhos e mais caminhos….. Qual (is) é (são) o(s) seu(s) ?

Você o(s) conhece(m) ? São caminhos retilíneos, curvos ou disformes?

Caminhos permeiam nossa vida e é por meio do percurso que encontramos as diferentes possibilidades como parar ou seguir. Podemos parar um pouco para observar, nos refazer,   continuar ou parar,  acelerar com muita intensidade ou nem tanto,  ou ainda, seguir conforme o vento levar. Tudo depende de como você se percebe nesta trajetória.

O caminho pode te levar a muitos destinos, alguns repletos de muito verde e ar fresco, outros com flores, outros com um sol escaldante que te cansa e te pede para diminuir a velocidade, alguns são extremamente gelados e realmente te paralisam até que o calor chegue e te permita o movimento. São tantas as possibilidades de caminhos que podemos nos deparar ou escolhermos para seguir.

Existem aqueles que nos fazem um bem enorme, como o passeio na praia num dia de outono em que o sol te permite estar aquecido sem sufocar, em que o azul do céu é realmente celeste e a cor do mar de um azul sem igual, os pássaros sobrevoam as encostas e o verde se vê ao longe como uma grande esperança de proteção.

Mas há também caminhos que nos levam a grande ansiedade quando o chão batido é totalmente irregular e há riscos de desabamentos de terra devido ao tempo chuvoso. Há tempestades de vento e água que podem devastar grande espaços e há cidades organizadas em que os caminhos são asfaltados e as pessoas transitam sem medo e alegres.

Caminhos e mais caminhos, todos eles dentro de nós. Alguns demandam um esforço intenso para transpor, outros parecem nos levar ao encontro do êxtase.

Caminhos que se encontram, outros que se distanciam, outros simplesmente se cruzam e alguns fazem parte da nossa rotina, dos quais temos muitas dificuldades de nos distanciar. Tem alguns que desejamos evitar, mas por vezes isso se torna impossível e tem outros que sonhamos percorrer.

Caminhos dizem respeito a fases do percurso, relacionam-se com as escolhas e definem onde queremos chegar. Existem atalhos, alguns muito bons, tranquilos e rápidos, mas há aqueles cheios de pedras e incertezas, todos fazem parte, as vezes acertamos na escolha, outras vezes não é aí é preciso enfrentar e seguir, ou voltar e refazer o caminho.

Caminhos e mais caminhos, que saibamos escolher aqueles que nos fazem sorrir, nos fazem sentir, nos fazem não desistir ou paralisar.

CAMINHOS !!!!!

SOBRE SIGNIFICADOS

Maria Angela Boccara de Paula

03/06/2020

O que tem significado para você? O que de fato é relevante para você?

Como você percebe as circunstâncias, os contextos, as dores, as pessoas?

A medida que se dá sentido à algo, passamos a significa-las e a percebe-las sob determinado ângulo, perspectiva.

Não estou falando sobre o termo na sua abordagem semântica especificamente, mas em uma abordagem mais ampla que inclui além dos sinais e signos, toda a bagagem histórica e cultural de um povo, de um local, de uma família, de um grupo. Esses significados fortemente marcados pela historicidade transbordam sentidos que fazem com que pessoas continuem a manter costumes, crenças e tradições.

Significados trazem o sentimento de pertença, dão entendimento dos fatos, dos porquês, das motivações e se emaranham nas emoções individuais e coletivas.

Aquilo que tem significado, tem importância e mobiliza ações capazes de expandir, transgredir, ultrapassar, refazer se necessário, por vezes até agredir, outras amar profundamente. Gera energia, energia para manter vivo o que faz sentido.

Os significados intimamente interiorizados permeiam toda a nossa trajetória pessoal e profissional, é com eles que caminhamos de mãos dadas, buscando alinhar nossos valores e crenças de forma a gerar motivos para não desistir, não parar, não matar ou não morrer.

Quando se atribui sentido a ação, mesmo que existam perigos, medos, inseguranças é mais fácil continuar. Mesmo tropeçando, por vezes caindo, quando existe significados a energia pode ser transmutada e mobilizada para o resultado desejado. Significados são poderosos e geralmente persistentes. Assim, pode-se elencar uma série de tradições, por exemplo, que se ainda estão presentes na contemporaneidade e continuam a fazer sentido para determinados grupos, isto porque ainda carrega significados relevantes para aquelas pessoas. Outros costumes desparecem rapidamente ou duram poucas gerações, talvez o significado tenha sido marcado pela temporalidade e se esvaiu.

Acredito nos significados como molas propulsoras que geram ações, tenho certeza que são repletos de sentimentos e por isso são determinantes na nossa história pessoal e de toda humanidade.

Emoção, significados, sentidos, tradições, costumes, crenças e atitudes estão totalmente interligados e caracterizam a sociedade. Você concorda?

Reflita a respeito desse tema, e se imagine vivendo sem dar significado a nada, como seria? O que te mobilizaria a agir?

Que nossos significados nos possibilitem a ser e fazer o nosso melhor.

SOBRE SENSAÇÕES e REFEXÕES de HOJE

Maria Angela Boccara de Paula

19/05/2020

Entre idas e vindas, projetos, planos, realizações, sonhos, medos, rupturas, encontros e desencontros, sigo vivendo…..

 Sensações diferentes permeiam meu caminho neste período em que todo o mundo vive desafios nunca imaginados.

Notícias ruins invadem nossos televisores, celulares e computadores, e a incerteza dos dados e informações que recebemos ou aquelas que realmente não temos, nos deixam preocupados, inseguros e amedrontados, a incerteza que nos ronda é por vezes paralisante, mas do que de fato temos certeza?

Talvez somente a certeza de que tudo é incerto, mas mesmo assim continuamos a acreditar que podemos fazer com que as certezas existam, que vamos fazer planos, concretiza-los, que as coisas não mudarão e tudo será exatamente como sonhado e planejado.

A história da humanidade e a nossa história pessoal nos mostra que isso é uma ilusão, não existem certezas, nunca existiu e acho que nunca irá existir. Essa busca incessante pelo controle e pelo poder que o homem não se cansa de procurar, torna-se absurdamente desgastante e prejudicial. Impede que a vida flua em seu movimento delicado e certeiro.

Quantas e quantas vezes nos mantemos em posições indesejadas pelo medo ou até mesmo por comodidade para não sair da zona de conforto? Muitas vezes acabamos deixando a vida passar e não usufruímos das oportunidades que surgem, da saúde que a juventude propicia, do sol que brilha, do potencial que possuímos, do sonho tão desejado. A mudança pode ser maravilhosa, pode abrir portas, novas possibilidades, novos encontros e descobertas. Pode também revelar coisas que você desconhecia sobre o mundo ao seu redor ou sobre você mesmo, pode ser boa ou ruim, na verdade penso que não importa se o resultado foi ou não positivo, mas entendo a importância de como foi o processo.

Isso sim penso que é essencial, durante o processo quais foram os mecanismos utilizados para viver a mudança? São tantos os caminhos possíveis a serem seguidos, há momentos de grandes avanços e outros de retrocessos, elaborações e reelaborações constantes e recursos diversos podem ser necessários para a travessia.

Como exemplo nesta pandemia que estamos vivenciando quantos percursos você já fez? Quantas idas e vindas? Quantos questionamentos? Quantos……..

Quantas estratégias já utilizou para relaxar por exemplo? Yoga, rezar, meditação, exercícios físicos etc. Ou quantas coisas tem feito on line para não sair da sua rotina mesmo dentro de casa?  Novas formas de se relacionar com o trabalho, estudo, pessoas. O mundo virtual se tornou uma necessidade quase que vital, não é mesmo? Quantas mudanças, algumas inesperadas , outras nem tanto.

A incerteza financeira de muitos preocupa o mundo, a fome apavora, a violência doméstica ajusta, tantas questões sociais importantes se colocando de maneira mais e mais intensa nesses tempos, pedindo mudanças de paradigmas econômicos, políticos e sociais.

A pandemia gerou múltiplos movimentos, colocando o homem em postura de atenção e busca, mostrando a fragilidade e a incerteza da vida, a necessidade de reflexão, autocuidado e autoamor, mas sobretudo de mudanças na estrutura social global, exigindo criatividade, medidas efetivas e rápidas, mas sobretudo solidariedade e caridade.

É momento de agir de forma consciente e responsável, entendendo que as incertezas estão e estarão no caminho, mas é necessário seguir fazendo nosso melhor e acreditando que é possível contribuir para um mundo melhor.

E assim seguimos, vivendo……

SOBRE HISTÓRIA e AFETOS

Maria Angela Boccara de Paula

28/05/2020

Acabei de receber uma mensagem de uma amiga de longa data dizendo assim: Ao ler este texto me lembrei de você falando sobre sua mãe. Era um escrito sobre costumes de uma família italiana, repleto de sabores e significados e em uma parte estava escrito onde tem história tem afeto. Amei e decide utiliza-la neste meu momento de escrita quase que diária, desde o início da quarentena no Brasil, devido a pandemia do COVID 19.

Concordo com a ideia!!!! Vez que a história é repleta de múltiplas realidades, interpretações, pontos de vista. Cada contador de história dá sua interpretação do vivido e isso é tão bonito!!!

É uma possibilidade de resgate, de sentir emoções, rever cenas e imagens na mente, transporta-las ao coração e até sentir cheiros e sabores, nem sempre agradáveis, mas com toda certeza uma grande oportunidade de saborear a experiência, em que o afeto se faz presente, já que do ponto de vista psicológico afeto diz respeito a sentimentos ou emoções em diferentes graus de complexidade.

E como é gostoso acessar sentimentos que nos remetem a história da nossa vida, da nossa família, da nossa profissão, cidade, país. Penso ser tão fundamental dividir as histórias com as crianças, com os jovens e com quem quiser participar. Sem conhecer o percurso já realizado, muitas vezes o caminho fica mais difícil, repetimos caminhos que já foram trilhados e que talvez não tenham dado muito certo, colocamos as mãos antes dos pés, falamos coisas sem sentido, podemos até agredir pessoas e, principalmente, acabamos não nos sentindo pertencentes e, portanto, podemos não atribuir a importância ou o valor a fatos e circunstâncias extremamente valiosos, que definiram e abriram a trilha para que uma estrada mais ampla possa ser percorrida por você e pelos seus de forma mais leve e tranquila.

Ao ouvir, ler ou até ver uma imagem ou um filme sobre a história, seja ela pessoal ou contextual é um momento também de reflexão individual, que pode te fazer viajar por lugares nunca imaginados e que com certeza te possibilitará, se não entender, ao menos ter referências que contribuam para nortear suas ideias, opiniões e ações.

Mobiliza afetos de quem conta e de quem recebe essas informações de maneiras diferentes sim, com toda certeza, somos seres únicos e, portanto, com modos diversos de ver e sentir o mundo e tudo que nos cerca, mas como é maravilho ter acesso a isso.

Penso que é por isso que a arte é tão importante para a humanidade, por meio dela é possível resgatar, retratar e contar tanto. O artista traz essa história completamente repleta de afetos, transborda por meio das cores, imagens, moldes, texturas e suas diferentes combinações. No teatro, televisão e no cinema, o ator/atriz transcende os limites do concreto e incorpora personagens que nos fazem acessar dimensões íntimas, só nossas. Que bárbaro tudo isso, não é mesmo?

Te convido então a te dar um tempo para rever suas memórias e quem sabe você se anime a contar as suas histórias, seja para um amigo ou grupo de amigos, na igreja, no campo profissional e especialmente no seu núcleo familiar. Estou certa que será inspirador para muitos, outros se surpreenderão com tantas coisas que não conheciam sobre você, sua profissão, suas conquistas, acertos, erros e aventuras.

E saiba os afetos estarão presentes em abundância porque onde tem história, tem muitossssssss afetos.

SOBRE VERDADES

Maria Angela Boccara de Paula

18/04/2020

Verdade? O que é isso?

Qual é a sua? É uma só, são muitas? São sempre as mesmas?

Ontem a verdade era uma, hoje tantas coisas já mudaram de lugar não é mesmo?

Até poucos dias atrás a vida acontecia do lado de fora da sua casa, hoje talvez ela esteja mais concentrada do lado de dentro, ou você se perceba completamente sem verdades. Não sei exatamente o que acontece com você.

Sei apenas que frente a tantas mudanças na nossa rotina, nesses tempos de pandemia, algumas das minhas verdades já não sejam exatamente as mesmas de um tempo atrás.

Falar, pensar sobre verdades é dar luz as múltiplas interpretações que se fazem presentes no nosso íntimo. Verdades são momentâneas, conectadas com as diferentes maneiras de se estar no mundo. Estão diretamente relacionadas com as perspectivas através das quais é possível identificar e examinar aspectos em profundidade, na dependência da distância em que você se encontra do objeto.

Interpretações múltiplas e pluri determinadas por motivos diferentes que só ganham notoriedade e se tornam VERDADES VERDADEIRAS quando um grande número de pessoas encontra um ponto em comum em suas interpretações individuais, mas isso não invalidada outras verdades, individuais ou de um grupo menor. Assim, é tão interessante entender que VERDADES SÃO MERAS INTERPRETAÇÕES DA REALIDADE.

 Pense sobre isso, busque suas verdades, veja quantas já não são mais verdades, outras ganharam aspectos novos e se transformaram, e veja que a vida é dinâmica, transitória, nunca totalmente determinada, há sempre possibilidades, mesmo quando ínfimas de mudar, concorda?

 Claro que há momentos em que não se identifica possibilidade alguma, nos sentimos presos, limitados, amedrontados, inseguros, como nestes tempos de isolamento social que estamos vivendo, porém tendo a oportunidade também de observar que as verdades também se transformam.

Hoje sua verdade talvez seja estar sozinho, longe de seus familiares, usando a tecnologia para se conectar com mundo. Hoje sua verdade pode ser não ter rotina, não ter horário para acordar, ou ter que cuidar da casa, cozinhar, cuidar dos filhos, estudar e trabalhar tudo ao mesmo tempo ou, talvez sua verdade seja estar trabalhando nos hospitais na linha de frente do coronavírus e apesar do medo e da incerteza, estar lutando para ajudar as pessoas que estão doentes, ou ainda não acreditando nessa doença ou simplesmente não entendendo nada do que está acontecendo e até negando a situação , não sei qual é sua verdade neste momento, mas sei que ela é passageira, mutável e maleável, basta você observar com cuidado. Verdades????

Para quem? Para que? Para onde?

Verdades se fazem na experiência !!!!!

SOBRE PERSPECTIVAS

Maria Angela Boccara de Paula

15/04/2019

Foto por Mithul Varshan em Pexels.com

Estamos vivenciando um período de grande incerteza, diretamente relacionada a manutenção da vida, o isolamento social e a privação da liberdade de ir e vir, as dificuldades financeiras advindas desta situação e muitas e muitas outras questões com as quais estamos nos deparando que nos tiram da nossa famosa zona de conforto.

E assim surge o tema de hoje, perspectivas, quais são as suas neste momento? Qual é o seu modo particular de vivenciar e perceber tudo o que está acontecendo ao seu redor? Suas expectativas são exatamente as mesmas de um mês atrás?

Sob qual ângulo e com que luz a vida ganha seu olhar frente a tamanha fragilidade que se observa, com tantas dificuldades vivenciadas pelas pessoas durante uma pandemia. Algo que praticamente nenhum de nós pensou ou imaginou que seria possível ocorrer. Afinal temos tantas tecnologias já disponíveis, inclusive no campo da saúde e de repente surge uma doença infectocontagiosa que paralisa o mundo e mata muitas e muitas pessoas. E assim, temos que experienciar muitas novas situações para nos protegermos, protegermos nossa família e cuidarmos de quem necessita de atenção.

Nossas perspectivas mudam de contexto e perdemos por vezes a clareza da profundidade e das proporções que este evento representa para a humanidade. Claro que essa perspectiva se modifica conforme o espaço ocupado e o ponto de vista de cada pessoa. É muito claro que dependendo da distância que nos encontramos do evento, nossa percepção se altera e pode até ganhar contornos muito diversos e, por vezes até criar ilusões, como no desenho e na arte, que por meio da perspectiva é possível se criar a tridimensionalidade, perceptível, mas não na sua concretude.

Qual será que o aspecto que esta pandemia ressalta na nossa vida? Em que perspectiva daremos seguimento aos nossos projetos pessoais? A oportunidade de estar mais com você mesmo dará um novo formato as relações sociais? Serão necessários ajustes no nosso modo de trabalho? A tecnologia será nossa aliada ou nem tanto? Será que os detentores de dados e informações os usarão a nosso favor (humanidade) ou a favor deles próprios (interesses pessoais)?

Este momento nos traz muitas informações, muitas novas experiências que nos darão a oportunidade de estender nossa visão ao longe, o mais longe possível, de forma prospectiva, de forma que seja possível avaliar e reavaliar nossos projetos e o que de fato importa para você.

Assim, deixo esse questionamento, qual é a sua perspectiva de vida a partir de agora? O que você almeja para curto prazo? Como acha possível concretizar seus planos? E se não for possível, como seguir? Por favor não vamos nos intimidar e bloquear novas oportunidades, somos muito adaptáveis, há muitas possibilidades e diferentes perspectivas. Vamos seguir com determinação e muito comprometimento com você mesmo.

SOBRE PERTENCER

Maria Angela Boccara de Paula

01/05/2020

Neste dia em que se comemora o dia do trabalho, em meio a uma pandemia nunca imaginada, com fechamento de estabelecimentos comercias, aeroportos, países, enfim estado de calamidade pública decretado e isolamento social, sendo uma estratégia muito importante para diminuir a propagação do vírus e a superlotação das instituições de saúde, o tema que motiva é o pertencer.

Pertencer diz respeito a fazer parte, ter relação com algo, alguém, algum lugar, tempo, espaço. Cada um nós pertence a um determinado conjunto, como a família, o grupo de amigos, o clube, a igreja,o trabalho.

 Ao fazer parte usufruímos de tudo o que diz respeito àquele conjunto, tanto as coisas positivas, negativas ou neutras.  Compor um grupo, uma equipe significa que nos comprometemos e nos co-responsabilizamos por tudo que acontece ali, mesmo quando algo parece não nos dizer respeito ou quando pensamos que não tivemos nenhum envolvimento com uma determinada situação. Como assim, muitos iram perguntar, eu não opinei, não fiz nenhum movimento, apenas me mantive no meu lugar. Pois é, esse não fazer com toda certeza também influencia no todo.

Pertencer diz respeito as peculiaridades, que por serem comuns aos membros desperta percepções, sentimentos e mobiliza elementos que conjugam diversas possibilidades e trazem o movimento da vida de forma a completar as lacunas do caminho. Pertencer relaciona-se a ser parte de domínios determinados e ter claro isso é tão importante, pois contribui para que os resultados sejam os melhores possíveis para o todo.

Quando excluímos ou nos sentimos excluídos, algo na engrenagem emperra, não funciona na sua melhor performance. Problemas surgem, mal entendidos acontecem com muitaaaaaa frequência, a comunicação é falha ou de fato não se estabelece e certamente bloqueios importantes acontecem.

Quando incluímos, aceitamos que algo ou alguém pertence fica mais fácil continuar, a exclusão limita, dificulta e por vezes até inviabiliza novas conquistas. Assim, entendo que mesmo não sendo tão fácil ou tão simples incluirmos, aceitarmos determinadas situações, conjecturas ou pessoas é necessário e importante nos esforçarmos para esta direção, lembrando que somos parte do todo, que não existimos em separado, que dependemos do outro para praticamente tudo nesta vida, só estamos aqui porque alguém nos incluiu, nos aceitou e portanto, temos responsabilidades pessoais e sociais, vez que somos integrantes e pertencemos a este universo que nos acolhe e nos recebe.

SOBRE EXPERIÊNCIAS

Maria Angela Boccara de Paula

24/05/2020

No caminho muitas e muitas coisas acontecem, algumas fazem sentido para nós, outras nem nos importamos e não damos qualquer atenção. Acontece tanto todos os dias não é mesmo? Mas o que de fato mexe com você?

É na vivência do acontecido que podemos ter a EXPERIÊNCIA, entendida aqui como aquilo que de verdade nos toca, nos mobiliza, nos causa inquietação, prazer, desejo, alegria, tristeza.

Saber um tanto de coisas, ser altamente informado e/ou intelectualizado não garante o sabor da EXPERIÊNCIA. Ter poder, títulos, destaque também não.

A EXPERIÊNCIA é algo que tem o poder de te afetar de algum modo, deixando marcas, afetos, vestígios de sua passagem pela sua vida.

Para viver a EXPERIÊNCIA é preciso estar receptivo, aberto, se permitir estar exposto, em que a entrega se faz fundamental. A maneira como nos expomos também nos possibilita vivenciar cada experiência sob diferentes formas, sabendo que muitas e muitas vezes temos vulnerabilidades e riscos ao nos permitirmos provar, experimentar e fazer a passagem, a travessia, pois quando vivemos a EXPERIÊNCIA, estamos permitindo que algo nos aconteça.

E isso é possível quando paramos para olhar, perceber os detalhes, as nuances, a escuta acurada e presente, a atenção, a delicadeza, com paciência e dando espaço para que seja possível, aceitando o que quer que ocorra.

Quando aceitamos nos submeter de fato é certo que ocorrerá transformação. A EXPERIÊNCIA é formadora, capaz de nos derrubar, nos estilhaçar, nos apaixonar, nos remodelar. Está atrelada a emoções, as memórias, pois a experiência não é simplesmente o que ocorre, mas o que nos ocorre. Ela é singular, cada pessoa vive seu impacto de maneira individualizada, e nos permite nos apropriarmos da nossa existência.

Cada EXPERIÊNCIA é única, não é possível generalizá-la, nunca se tem a certeza de seus resultados, é imprevisível, mesmo que tudo indique sua presibilidade, por isso ela é tão especial, e demanda nossa total atenção.

É preciso estar inteiramente presente para aproveitá-la, permitindo as transformações e os saberes que advém dela. Não temos certezas, somente a EXPERIÊNCIA, e é preciso se permitir e se entregar.

Que possamos viver cada EXPERIÊNCIA na sua plenitude, apesar dos perigos que possam existir.

Foto por Artem Beliaikin em Pexels.com

SOBRE RETROSPECTIVA

Maria Angela Boccara de Paula

22/05/2020

Muitos dizem que não devemos olhar para trás, que o que precisamos é somente olhar para a frente e seguir.

Eu realmente não concordo!!!! Considero o passado muito importante para ser simplesmente deixado de lado. Na verdade, acho que isso é impossível.

O que somos hoje é fruto do ontem e isso é inegável

Fazer retrospectivas ajuda a perceber melhor onde estamos, a entender processos, valorizar momentos e pessoas, perceber as dificuldades nossas e dos outros, vislumbrar novos caminhos.

 A bagagem pode ser mais leve ou mais pesada, mas é nossa, compõe o caminho percorrido até então e, não há como deixa-la num canto qualquer. Suas influências estão presentes no hoje e estarão no amanhã, de fato acredito nisso.

 Assim, respeitar o vivido é parte muito importante do caminho, acolher as escolhas e não julgar se faz necessário. Simplesmente olhar para trás, identificar a trajetória, aceitar os fatos e aí sim, seguir olhando para a frente, acreditando que é possível viver tudo que se desejar, sem menosprezar sua história.

Poder olhar para trás é um privilégio, conhecer as raízes, as origens, o caminho é tão forte, que nos faz capaz de captar o contexto atual e agir de forma a contribuir para que novos percursos sejam trilhados, de outras formas, não necessariamente melhores ou mais simples e fáceis, mas apenas de outra (s) forma (s).

  Acredito na importância das memórias, dos registros,  nos ajudam a compreender e é tão bom quando se entende o hoje, com base no ontem. Fazer retrospectivas nos dá a dimensão do trajeto, das dores e dos doces, das cores e dos nublados, dos brilhos e das noites escuras, mostra que nem tudo são flores sem espinhos, mas que mesmo assim, a vida se faz e se mantem em movimento, mesmo quando você se nega a olhar.

  Penso que olhar para trás sem apego é uma grande oportunidade que podemos nos dar de simplesmente  vislumbrar  tudo que te torna a pessoa que você é hoje. Nem sempre é fácil, simples e isento de dor, isso não é mesmo!!!! Mas é tão fantástico quando você se permite olhar sem julgar e, finalmente entende que tudo o que foi vivido faz parte, que tudo tem sentido e significado e principalmente é a sua contribuição para o mundo.

Quantas coisas podemos fazer a partir de agora? Com consciência daquilo que somos hoje, do potencial que temos e do tanto que ainda há para ser apreendido e aprendido.

Como é bom olhar para trás sem perder o foco no caminho e nas inúmeras possibilidades que se fazem presentes hoje. Viver o hoje em sua plenitude para que nossas retrospectivas sejam leves e plenas, para que possamos nos sentir bem ao ver o retrato das nossas vidas e que aqueles que por elas passaram tenham de alguma forma se beneficiado e possam compreender o seu hoje.

Sigamos !!!!!

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: